segunda-feira, 6 de junho de 2011

Navegar é preciso.



Não dobra o sino sem o toque de uma mão
tudo é ação
nada é sem propósito
não somos apenas depósito da vontade divina
somos a força de enfrentar a sina
de ser vivente
somos o navegador
dobrando o Bojador
além das tormentas
somos os cabos
içados por mãos atentas
de navegante sonhador
somos mar de imaginação
tocando a vida
como se a vida tivesse algum timão...

2 comentários:

Dário Álvares disse...

Sem timão naufraguei por becos e bares, acompanhado de meus ais. Um Minotauro sem norte. Cigarra invernal, sanada a dor negligenciei o passado e novamente amei, arrebatado por um ser de sonho com asas de anjo.

ana kosby disse...

Grata Dário, belo texto lírico. Cada um navega em sua maré. A vida é o que é.
Abraço grande.